Dia de fúria

 Marcelo Harger

 
 
O índio acordara enfezado. Encontrou uma conhecida e foi logo descascando: você é uma gorda mal amada e é por isso que maltrata a todos.
Nem esperou resposta e foi embora até encontrar a vítima seguinte para a qual disparou: você é metido a besta, ou melhor, me desculpe, não é só metido, é uma besta completa. Seguiu adiante sem prestar atenção na cara atônita do ofendido. Logo em seguida encontrou mais um a quem mandou descer do salto alto que isso é indumentária da mulher, e parar com o complexo de superioridade.
E foi seguindo assim durante todo o dia. Chamou um de preconceituoso, outro de burro, outro de fracote. Para as crianças o adjetivo mais leve era moleque remelento e para os idosos, velho caquético. Foi assim que se referiu cacique e do pajé.
Agia assim porque estava no seu dia de raiva. O índio era índio de verdade, da tribo dos Guaranis. Ali havia o costume de conceder a cada cidadão um dia no qual pudesse falar o que bem entendesse sem sofrer qualquer penalidade. Era o seu dia e se esbaldou e descontou em tudo e em todos.
No dia seguinte sentia-se remoçado. Revigorado por ter colocado para fora tudo o que lhe incomodava. Ao sair de sua oca foi preso e enterrado perto de um formigueiro para ser devorados pelas formigas. A razão foi o desígnio de Tupã. Tupã precisava de um sacrifício. O Pajé recebera uma iluminação divina dizendo que se o índio não fosse sacrificado haveria azar para toda a tribo. O cacique logo concordou. Também tivera o mesmo sonho. Surpreendentemente todos os ofendidos haviam sonhado igual. O que variava era apenas a forma da morte do índio. No final o que prevaleceu foi o sonho do pajé: o formigueiro.
O índio virou repasto de formiga e com isso aprendeu uma dura lição: quem usa o poder de modo arbitrário paga por isso no momento em que o perde.

Marcelo Harger

Advogado com pós-graduação em Processo Civil, mestrado e doutorado em Direito Público.Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Direito Administrativo e Gestão Pública do Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina - CESUSC. Professor em diversos cursos de graduação, pós-graduação e extensão universitária, além de autor de artigos científicos e livros da área jurídica.

Desenvolvimento por Mega Marketing de Experiência